EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Em outubro de 2015, o diretor da CIA, o serviço secreto norte-americano, John Brennan teve seu e-mail invadido por hackers e as mensagens exibidas em fóruns da internet, principalmente no WikiLeaks. Meses depois, em entrevista ao programa da televisão 60 Minutes, da CBS, Brennan admite que o correio eletrônico não é tão seguro quanto as pessoas pensam.

“Há maneiras de invadir o e-mail de qualquer pessoa do mundo”, disse à emissora dos Estados Unidos. O diretor também afirmou que os internautas estão abrindo mão de sua privacidade conscientemente e inconscientemente.

publicidade

De acordo com ele, as pessoas estão mais suscetíveis a cederem grandes quantidades de informações pessoais para companhias em que trabalham ou nas redes sociais. “Elas não percebem que estão, cada vez mais, tornando-se vulneráveis à exploração”, afirma.

A invasão da conta de e-mail da AOL de Brennan foi executada pelo grupo de hackers adolescentes “Crackas With Attitude”, ou CWA. Na ocasião, em entrevista ao portal Motherboard, um dos integrantes afirmou ao site que o trabalho não foi nada difícil e que poderia ter sido feito por uma criança de cinco de anos.

publicidade

Apesar das mensagens vazadas, quase todas foram classificadas como de pouco interesse público. A exceção fica por conta de um formulário chamado de “Standard 86 form” que se trata de um questionário feito para empregados de alguns órgãos do governo norte-americano que precisam descrever com detalhes informações pessoais e de pessoas próximas a elas. 

Via: Motherboard