Criada para ser uma alternativa mais barata e rápida que outros meios de transportes encontrados nas metrópoles, a Uber está tendo problemas com a nova classe de trabalhadores que a própria empresa criou.

Poucos dias depois de conseguir um acordo com seus motoristas dos estados de Massachusetts e Califórnia, nos Estados Unidos, no valor total de US$ 100 milhões, os profissionais da Califórnia se uniram com o Teamsters Union, um antigo sindicato dos Estados Unidos e Canadá que reúne uma diversa coletividade de trabalhadores manuais e outros profissionais tanto públicos quanto privados.

publicidade

O resultado da parceria é a criação da ABDA (Associação de Motoristas Baseados em Aplicativos, em inglês). O grupo pretende lutar por melhores salários e condições de trabalho.

Via The Verge