EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Pesquisadores do Trinity College Dublin, da capital irlandesa, desenvolveram uma nova forma de luz que pode deixar a fibra óptica mais rápida e mais segura. A novidade é fruto de uma descoberta, feita no passado, que identificou pela primeira vez uma propriedade fundamental da luz que permite que ela assuma formas inesperadas.

A luz é composta por partículas, os fótons, que giram, produzindo uma força chamada de momento angular. Até hoje, todas as pesquisas indicavam que esta força poderia ser medida por múltiplos inteiros de um número chamado constante de Planck (6,62607004 × 10-34 m² kg / s). No entanto, os cientistas encontraram uma forma de luz com um momento angular que é a metade da constante, sendo a primeira vez que é encontrado um número “quebrado”.

publicidade

O que isso significa, na prática, ainda é incerto, mas certamente abre novas possibilidades, como as ondas gravitacionais detectadas há alguns meses, que comprovaram a última peça que faltava das teorias de Einstein. O professor John Donegan, responsável pelo experimento, explica que a descoberta pode ter “impacto real no estudo das ondas de luz em áreas como comunicações ópticas seguras”, mais especificamente fibra óptica.

Para chegar ao resultado, a equipe criou um experimento para reduzir efetivamente o número de dimensões em que a luz atua. Em primeiro lugar, eles a passaram através de um cristal, transformando o feixe em um cilindro oco com uma estrutura que se assemelhava a um parafuso.

Em seguida, construíram um dispositivo que mede o momento angular quando a luz passa pelo cristal e também quando passa através dele. Neste último caso, a rotação foi um múltiplo exato da constante de Planck, como esperado, mas quando passou através do cristal, a quantidade de movimento angular deslocado se deu pela metade.

Via Engadget

publicidade