EnglishPortugueseSpanish
publicidade

George Hotz, fundador da empresa Comma, tem um currículo fascinante: ele foi a primeira pessoa a hackear o iPhone e PlayStation 3, usando o nome GeoHot. Agora, ele criou uma empresa para construir o seu próprio carro semi-autônomo.

Ele já investiu em funcionários que já trabalharam no setor automotivo e pretende lançar um hardware até o final do ano. Recentemente, ele apresentou o protótipo de teste para jornalistas em Las Vegas.

publicidade

O problema é que, como o projeto ainda está no início, o carro nunca dirigiu em estradas e passou por testes de colisão, tanto que no dia do teste para imprensa o hacker precisou ensinar o veículo a andar a partir de marcadores na pista. Na verdade, só existe uma unidade de testes até agora.

Por outro lado, o grande potencial do projeto é que Hotz desenvolveu um aplicativo para carros autônomos. O app compartilha informações do a empresa via Wi-Fi e assim a equipe consegue treinar a inteligência artificial do veículo. “É uma ótima maneira de melhorar a dirigibilidade dos carros”, afirma o criador. “Você está ajudando, literalmente, ensina o nosso sistema a dirigir”.

Inicialmente, o aplicativo estará disponível apenas no Galaxy S6, Nexus 6P e Galaxy S7, a previsão é de que mais tarde ele também esteja compatível os o iOS.

Sem pensar sobre a quantidade de tecnologia ou pesquisa que foi colocado dentro do carro, o sistema da Comma é quase tão bom quanto o piloto automático da Tesla, mas sem a capacidade de mudança de faixa ou de ler a sinalização da via.

publicidade

Via Engadget