EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A aliança global anti-Uber está se desenvolvendo. Nessa quarta-feira, 1, durante a Code Conference, o CEO da Grab, Anthony Tan, anunciou uma expansão permitindo que seus clientes usem os serviços da Lyft quando estiverem nos Estados Unidos.

As corridas poderão ser pagas na moeda dos passageiros, o que simplifica todo o processo. E o contrário passará a valer em breve, porque dentro de algumas semanas clientes da Lyft conseguirão usar o Grab quando estiverem pelo sudeste asiático.

publicidade

Há outras duas companhias na aliança: Didi (da China) e Ola (Índia). A primeira já oferece corridas nos EUA por meio da Lyft, mas os americanos ainda não conseguem usar seus serviços quando estão pela China, ou seja, o esquema Grab/Lyft é o primeiro a operar nos dois sentidos.

A ideia das companhias envolvidas é acelerar medidas que favoreçam sua expansão global, numa intenção de combater a Uber de forma mais efetiva.