EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Pegou mal a última iniciativa filantrópica de Bill Gates. O magnata que criou a Microsoft anunciou recentemente que doaria galinhas a países pobres para ajudar a movimentar suas economias, mas pelo menos um dos agraciados ficou incomodado com a ideia.

A confusão foi gerada porque, no começo deste mês, Gates lançou um plano chamado “Coop Dreams”. Em parceria com a Heifer International, ele doaria 100 mil galinhas que seriam distribuídas entre países com altos índices de pobreza, a maioria na África subsaariana, mas também incluindo a Bolívia. Na ocasião, ele chegou a afirmar que, se tivesse de sobreviver com apenas US$ 2 por dia, começaria a criar esse tipo de animal.

publicidade

O governo da Bolívia afirmou a jornalistas que achou a sugestão de Gates “ofensiva”, e que o executivo mostrou total desconhecimento sobre o país ao oferecer galinhas a uma nação que produz nada menos que 197 milhões delas anualmente, com uma capacidade de exportação que bate os 36 milhões.

“Ele não conhece a realidade da Bolívia para pensar que estamos vivendo 500 anos atrás, no meio da floresta, sem saber como produzir”, criticou o ministro de terras e desenvolvimento rural, César Cocarico. “Respeitosamente, ele deveria parar de falar sobre a Bolívia e, quando souber mais, nos pedir desculpa.”

O ministro foi além, dizendo que Gates deveria “se informar de que nós, bolivianos, temos muita produção e não precisamos de nenhuma galinha presenteada para viver. Nós temos dignidade. Eu acho que isso é rude vindo de um magnata que não conhece a realidade da Bolívia”.

Via: The Verge.

publicidade