EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Pesquisadores do MIT e da Universidade de Georgia, nos Estados Unidos, criaram um sistema que consegue rastrear os olhos de usuários de smartphone para saber com precisão para qual ponto da tela eles estão olhando. O sistema foi criado com dados coletados de múltiplos usuários.

Para criar a tecnologia, os pesquisadores desenvolveram um aplicativo para iOS que mostra um ponto na tela do iPhone do usuário e pede para que ele aponte onde ele está. Cada vez que o usuário apontava com sucesso o local do ponto, ele recebia um bônus muito pequeno em dinheiro. Enquanto ele realiza essa tarefa, a câmera frontal do dispostivo grava o seu rosto. A partir da coleta de dados de diversos usuários, os cientistas criaram uma rede neural que consegue adivinhar para onde eles estão olhando.

publicidade

De acordo com o eeDesignIt, os pesquisadores publicaram seu artigo após coletar dados de cerca de 800 usuários, o que permitiu que o sistema acertasse para onde eles estavam olhando com precisão de 1,5 centímetros. Desde a publicação, no entanto, eles já coletaram dados de mais 700 usuários, o que reduziu a margem de erro para cerca de um centímetro. Segundo os pesquisadores, ao chegar em dez mil usuários, o sistema conseguirá reduzir essa margem para apenas meio centímetro.

Mesmo 1,5 centímetros, no entanto, já é um resultado mais que duas vezes melhor que o do recorde anterior. O motivo para essa melhora, segundo os pesquisadores, é a coleta de dados por meio do aplicativo. Outros estudos realizavam essa coleta presencialmente, chamando participantes para o laboratório. Com o aplicativo, contudo, eles conseguem criar uma base de dados bem maior, de maneira mais rápida.

O sistema, segundo o TechCrunch, pode ter aplicações para diversas áreas. Uma delas é a publicidade, já que pode ajudar profissionais da área a posicionar seus anúncios em locais nos quais os olhos dos usuários se concentram com mais frequência. Além disso, ele pode ajudar outros desenvolvedores a criarem interfaces para usuários com deficiências físicas, ou a criar interfaces melhores para usuários em geral.

publicidade