EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Uma das maiores empresas fabricantes de dispositivos de armazenamento de arquivos, a Seagate não vive seus melhores dias. A companhia anunciou que está liberando 1.600 funcionários de seus postos de trabalho devido a um “plano de reestruturação”.

As demissões correspondem a cerca de 3% do corpo de funcionários da empresa e os demitidos devem ser desligados até o final do terceiro trimestre deste ano. O principal motivo da atitude deve-se a baixa demanda dos produtos e ao declínio do mercado de PCs nos últimos meses.

publicidade

Como já é possível de imaginar, as demissões fazem parte de uma estratégia para economizar gastos. A empresa norte-americana espera salvar ao ano cerca de US$ 100 milhões. Contudo, a empregadora terá que esperar mais um pouco para ver sua conta bancária mais recheada, já que terá que arcar com um gasto imediato de US$ 62 milhões com encargos e impostos.

Essa não é a primeira vez que a Seagate realiza demissões em massa. Em setembro do ano passado a fabricante já havia cortado 1.050 cargos por conta da fraca demanda. Vale lembrar que outras empresas do ramo também já anunciaram cortes, como a Intel, por exemplo, que irá demitir aproximadamente 12 mil funcionários até o começo de 2017.

Via WSJ

publicidade