No mês passado, o norte-americano Joshua Brown, de 40 anos, faleceu após o seu carro, um Tesla Model S, bater em um trailer. Agora, a Administração Nacional de Segurança de Tráfego nas Estradas nos Estados Unidos abriu uma “avaliação preliminar” da função de piloto automático da montadora.

Segundo laudos da perícia, o piloto automático, que se assemelha muito com um carro de auto condução, estava ativado no momento do acidente. O veículo não acionou os freios após o trailer ter entrado na sua frente.

publicidade

De acordo com a Tesla, os sensores do carro não perceberam a parte que estava sendo rebocada por conta do sol, que pode ter atrapalhado, e porque o trailer entrou na faixa na perpendicular. Ainda assim, a companhia afirma que orienta os motoristas manterem as mãos no volante mesmo estando com o piloto automático ativado, para caso aconteça algum imprevisto.

O acidente vai colocar um holofote sobre impulso da indústria automobilística em criar carros autônomos, algo que os defensores disseram que provavelmente vai reduzir acidentes no trânsito, uma vez que a maioria dos acidentes são causados por erro humano.

publicidade

Ao contrário da Tesla, a maioria dos outros fabricantes de automóveis e empresas de tecnologia de testes de capacidades autônomas estão fazendo teste em programas limitados.

Via Forbes e The Wall Street Journal