EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O Conselho Superior de Espaços Virtuais, autoridade iraniana que regulamenta as atividades online no país, proibiu o jogo Pokémon Go no território do Irã. De acordo com a BBC, a proibição foi motivada por “preocupações não especificadas sobre segurança”.

Anteriormente, as autoridades do país estavam esperando para ver até que ponto os criadores do jogo cooperariam com elas para viabilizar o Pokémon Go no país. Com a medida, o Irão se tornou o primeiro país do mundo a banir o jogo de seu território, segundo o Kotaku.

publicidade

“Blasfêmia”

No mês passado, ainda segundo a BBC, um clérigo islâmico do Irã determinou que uma fatwa (uma decisão religiosa) emitida contra outro jogo de Pokémon em 2001 também se aplicava ao Pokémon Go. Segundo o Sheikh Saleh Al-Fozan, a habilidade de transformar as criaturas para torná-las mais poderosas é “blasfêmia”, pois promove a teoria da evolução.

Além disso, o religioso também apontou para o uso de símbolos e logos de “religiões e organizações maléficas” no jogo. “A estrela de seis pontas (…) é associada ao judaísmo, é o logo e o sinal do estado de Israel, e é o primeiro símbolo de organizações de maçonaria no mundo”, diz a fatwa.

Perigo global

publicidade

Embora o Irã seja o primeiro país a proibir o jogo, muitos outros países e organizações já deram sinais de preocupação com a segurança dos jogadores. Nos Estados Unidos, por exemplo, assaltantes usavam o mapa do jogo para criar emboscadas, e um jovem chegou a encontrar um cadáver enquanto procurava por pokémons.

Lá também, outro jovem foi assaltado e esfaqueado enquanto jogava. No Brasil, algumas autoridades de transportes emitiram comunicados alertando os pedestres, motoristas e passageiros do transporte público sobre os riscos de jogar durante o trajeto. O Olhar Digital chegou a criar uma lista com dicas de segurança para jogar Pokémon Go.