EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A guerra do Twitter contra o terrorismo continua. Nesta semana, a empresa declarou que, nos últimos meses, suspendeu 235 mil contas que promoviam o terrorismo e o Estado Islâmico. Ao todo, mais de 360 mil contas foram desligadas da rede social por este motivo.

“Como a maioria das pessoas em todo o mundo, estamos horrorizados com as atrocidades perpetradas pelos grupos extremistas. Condenamos o uso do Twitter para promover o terrorismo e as regras do Twitter deixam claro que este tipo de comportamento, ou qualquer ameaça violenta, não é permitido em nosso serviço”, explica a companhia.

publicidade

Apesar dos esforços para combater o terrorismo, o Twitter ainda não conseguiu eliminar esse problema de sua plataforma. A companhia tem sido apontada por algumas pessoas como conivente à situação. Recentemente, a empresa foi processada por Tamara Fields, cujo marido foi morto em um ataque na Jordânia no ano passado. Segundo ela, o Twitter “conscientemente deixou o grupo militante islânico usar a sua rede para espalhar propaganda, arrecadar dinheiro e atrair recrutas”. O Twitter, no entanto, foi absolvido.

Via VentureBeat