Um grupo de cientistas resolveu fazer um culto falso nas dependências de uma das entidades que mais causa atrito com representantes religiosos, a Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN).

Nesta semana, apareceu no YouTube um vídeo que mostra várias pessoas vestidas com capas escuras se reunindo em torno da estátua da entidade hindu Shiva que foi instalada na CERN em 2004. Em determinado momento, um deles “esfaqueia” uma mulher enquanto um homem filma tudo à distância como se tivesse flagrado tudo.

publicidade

O pessoal da CERN não gostou nada da brincadeira. À AFP, um porta-voz disse que a entidade recebe milhares de cientistas do mundo todo e que “algumas vezes alguns deles deixam seu humor ir longe demais”.

“[A] CERN não aceita esse tipo de paródia, que pode dar força a más interpretações sobre a natureza científica do nosso trabalho”, continuou o representante.

A preocupação se deve ao fato de que a sede da CERN, localizada em Genebra (Suíça), abriga o Grande Colisor de Hádrons (LHC), um acelerador de partículas que ficou conhecido por tentar reproduzir, em escala reduzida, o Bóson de Higgs. Apelidado de “partícula de deus”, o elemento teria surgido após o Big Bang, evento que deu origem à expansão do universo à forma como o conhecemos.

A entidade não informou se identificou os responsáveis e nem a que tipo de punição eles estão sujeitos, já que trata o assunto como “interno”. A CERN também não disse como tem certeza de que tudo não passa de brincadeira.