A China Labor Watch (CLW), organização sem fins lucrativos que fiscaliza as condições de trabalho na China, publicou nesta semana um relatório preocupante. Em uma das fábricas contratadas pela Apple para fabricar componentes do iPhone, funcionários estão passando (e muito) do seu horário determinado.

A Apple exige dessas fábricas terceirizadas que os funcionários trabalhem, no máximo, 60 horas por semana, e que tenham ao menos uma folga a cada semana. Segundo a CLW, porém, há diversos casos de colaboradores ultrapassando as 80 horas semanais.

publicidade

Na fábrica avaliada pela CLW, chamada Pegatron, até mesmo estagiários estão trabalhando além do tempo permitido, recebendo hora-extra – o que também é contra a política da Apple. De acordo com a organização, os funcionários se sentem “obrigados” a trabalhar mais para completar o salário baixo com horas-extras.

Nem a Apple e nem a Pegatron quiseram comentar o relatório da CLW. A organização diz ainda que entrevistou mais de 100 funcionários da fábrica desde o ano passado para elaborar a avaliação. Não é a primeira vez, porém, que ambas as empresas são denunciadas por explorar trabalhadores na linha de produção do iPhone.

Via Business Insider