EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Parecia questão de tempo até que isso acontecesse: na última sexta-feira, 16, a Samsung recebeu o primeiro processo devido a uma explosão causada pelo Galaxy Note 7.

Um homem da Flórida, nos Estados Unidos, chamado Jonathan Strobel entrou na Justiça contra a companhia sul-coreana alegando ter sofrido queimaduras sérias depois que o smartphone explodiu dentro do bolso da frente da sua calça.

publicidade

“Ele tem uma profunda queimadura de segundo grau, mais ou menos do tamanho do telefone, na sua coxa direita”, disse à Reuters o advogado de Strobel. “Infelizmente o [pedido de] recolhimento veio tarde demais para o meu cliente.”

Um dia antes a Samsung havia entrado com um processo formal de recolhimento, tornando a venda do Note 7 ilegal nos EUA. De acordo com a empresa, cerca de 1 milhão de unidades deveriam ser devolvidas; até aquele momento, 92 dessas unidades tinham causado problemas, sendo que em 26 casos houve queimadura.