EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Apple inaugurou hoje o seu primeiro iOS Development Center, em Nápoles, no sul da Itália. O centro de desenvolvimento de aplicativos, localizado na Universidade de Nápoles Federico II (uma das mais antigas universidades do mundo) oferecerá um curso de 9 meses a 200 alunos, que aprenderão a criar e vender aplicativos para o sistema operacional da empresa.

Segundo o 9to5Mac, cada um dos estudantes ganhará um iPhone, um iPad e um MacBook de última geração, graças a uma parceria de mais de €10 milhões (R$ 36,133 milhões) entre a Apple e a universidade. O curso será gratuito e as aulas serão ministradas em inglês.

publicidade

Dois módulos diferentes irão compor o curso. O primeiro deles será focado em programação e desenvolvimento de software; o segundo, por sua vez, terá como foco o design dos aplicativos e a criação de startups para gerenciar e comercializar os softwares.

iPedagogia

De acordo com o Guardian, a Apple esteve “muito, muito” envolvida em todos as partes da criação do curso. A empresa foi responsável pela criação das salas de aula, que são divididas em duas partes. Em uma delas ficam diversas mesas redondas com isolamento acústico, que permite que o professor converse com pequenos grupos de alunos; do outro, há poltronas e sofás nos quais os alunos podem relaxar.

No ano que vem, 400 estudantes passarão pelo curso. Segundo o The Verge, ele é aberto a pessoas do mundo todo, mas será frequentado majoritariamente por habitantes da região. Leopoldo Angrisani, um professor da universidade que atou em conjunto com a Apple, “competição será uma parte fundamental do curso”.

publicidade

Localização

O local do curso foi escolhido pela Apple por conta do estigma de baixo desenvolvimento da região. Tradicionalmente, considera-se que a Itália se divide em uma região norte mais industrializada e desenvolvida, e um sul mais pobre e subdesenvolvido. Com a instalação da academia de aplicativos, a empresa pretende fomentar o mercado de tecnologia na região. 

Marco Simoni, um executivo do governo italiano, disse também ao Guardian que a região também oferecia vantagens de custo. “Investir em tecnologia no sul [da Itália] é uma boa ideia porque é relativamente barato. Se você fosse fazer isso em Londres, os custos seriam cinco ou seis vezes maiores”, disse.