EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Já pensou em acordar a cada três minutos durante a noite? É o que propões o Thim, um novo rastreador de atividades, desenvolvido por pesquisadores da Universidade Flinders, na Austrália, que promete melhorar seus hábitos ao reajustar os ciclos de sono ao longo de uma semana. De quebra, eles garantem também que vão conseguir medir a qualidade do seu sono melhor.

Com base em estudos realizados na universidade, os pesquisadores descobriram que as pessoas que possuem problemas para adormecer podem aprender a dormir mais cedo através de um processo chamado retreinamento de sono. Nele, elas experimentam repetidamente a sensação de adormecimento. De acordo com os cientistas, a realização desse procedimento por uma hora, durante cinco noites consecutivas, é o suficiente para começar a melhorar os hábitos de uma pessoa.

publicidade

“O Thim é baseado em 10 anos de estudo da universidade, com o objetivo de descobrir a melhor maneira de melhorar o sono. Pela primeira vez, a pesquisa está sendo transferida para o ambiente doméstico”, explica o professor Leon Lack, pesquisador e inventor do Thim.

O dispositivo é colocado em um dedo quando o usuário vai para a cama e vibra suavemente a cada minuto. Os pesquisadores explicam que, se estiver acordada, a pessoa “responde”, sem perceber, contraindo o dedo. O dispositivo vai realizando o processo até que não haja resposta. Caso o usuário cochile, são calculados três minutos até que uma vibração é ativada para acordar gentilmente a pessoa. O mesmo acontece de três em três minutos durante uma hora.

Segundo os pesquisadores, o Thim é capaz de determinar o ponto exato onde o usuário adormece com muito mais precisão do que outros rastreadores. Através de um app, disponível para Android e iOS, o dispositivo monitora dados diários e fornece uma pontuação para o sono.

O dispositivo está disponível para financiamento coletivo no Kickstarter. Quem se interessar pode adquirir uma unidade por a partir de US$ 129. A previsão de entrega é de maio de 2017. Saiba mais:

publicidade

Via NewAtlas