EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O Galaxy Note 7, último smartphone top de linha da Samsung que teve sua produção suspensa nesta semana, pode render um prejuízo bilionário para a empresa. Analistas estimam que o fracasso do modelo pode ter custado mais de US$ 17 bilhões à coreana.

A previsão foi feita por especialistas ouvidos pela agência de notícias Reuters. Tudo começou quando a Samsung anunciou o recall de 2,5 milhões de unidades potencialmente defeituosas do Note 7 que corriam o risco de explodir graças a um problema na bateria.

publicidade

Após o recall, a empresa começou a vender uma versão supostamente segura do Note 7. Em uma semana, porém, foram registrados 5 casos dessa nova versão explodindo ou pegando fogo espontaneamente em diversas partes do mundo. Depois disso, as vendas foram canceladas e, por fim, a fabricação do modelo foi suspensa.

No total, mais de 19 milhões de unidades do Galaxy Note 7 (que chegou ao Brasil, mas sequer começou a ser vendido) podem ser perdidos por conta da decisão. Esse volume justifica o possível prejuízo de US$ 17 bi – equivalente a R$ 54 bilhões em conversão direta.

Nos EUA, o aparelho foi vendido por cerca de US$ 850 e, no Brasil, seria vendido por R$ 4.300 se tivesse sido lançado.

publicidade