EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Nintendo lançou na semana passada o NES Classic Edition, uma versão pequena do clássico Nintendinho, e o miniconsole está vendendo igual a água no deserto. E, como já é tradicional, um dos compradores fez o que qualquer pessoa normal faria ao tirar o seu videogame retrô novinho da caixa: instalou uma versão de Linux.

Na verdade, o Nintendinhozinho já roda Linux, e a Nintendo inclusive liberou o código fonte do console para download para quem realmente estiver interessado. Então, foi mais uma questão de instalar uma distribuição própria do Linux do que hackear totalmente o videogame.

publicidade

O feito em questão foi alcançado por um hacker japonês que se identifica online como “urandom” e publicou um guia (infelizmente também em japonês) de como fazer. Além disso, o console usado foi, na verdade, o Famicom Mini, que é a versão exclusiva do Japão, mas que tem a mesma placa-mãe.

publicidade

O processo envolve conectar um cabo serial-para-USB no console e ligá-lo usando o software U-Boot, que permitiu extrair os arquivos necessários para que o hacker pudesse integrá-los ao seu próprio kernel de Linux, criando uma versão modificada do Ubuntu.

Como nota o Ars Technica, todo o sistema ainda é bastante limitado e com pouca usabilidade prática. O hacker também não parece ter intenção de usar emuladores no console. O objetivo parece ser bem claro, na verdade: apenas derrotar o sistema fechado da Nintendo. E certamente será motivação o bastante para que outros doidos façam o mesmo.