EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O Ministério de Desenvolvimento Urbano da Índia (MoUD na sigla em inglês) está desenvolvendo, em parceria com o Google, um recurso para ajudar pessoas a encontrar banheiros limpos na região metropolitana de Nova Deli, a capital do país. A ferramenta deverá ser lançada no país ao longo dos próximos 15 dias, segundo o International Business Times da Índia.

De acordo com o site, o recurso funcionará da mesma maneira que outras buscas no Google Maps: usuários que pesquisarem por “banheiro” (ou qualquer variante hindu da palavra) poderão visualizar os sanitários próximos de sua localização. A função listará banheiros disponíveis em locais públicos, postos de gasolina, estações de transporte público, shopping centers, lojas, cafés e restaurantes.

publicidade

Inicialmente, o ministério compilará uma lista de banheiros que serão incluídos no Google Maps. No entanto, de acordo com uma fonte do ministério que não quis se identificar, o sistema dependerá dos usuários para se manter atualizado. Assim, quando um banheiro estiver interditado ou em más condições, os usuários poderão incluir essas informações na plataforma e deixar uma resenha negativa.

Banheiros pelo mundo

Após seu lançamento, o sistema passará por um período de testes de 15 dias, ao longo dos quais o ministério pretende avaliar a reação dos usuários. Não há uma linha do tempo fixa para que ele seja expandido para outras regiões, o ministério informou que “mecanismos estão colocados para que o recurso (…) seja disponibilizado para todas as 2041 regiões metropolitanas do país”. 

Esse recurso ainda seria parte de uma iniciativa maior do ministério para ajudar a facilicar o acesso a toaletes no país. Segundo The Next Web, ainda não há planos da empresa de expandir a ferramenta para outros países. É razoável imaginar, no entanto, que isso possa ocorrer caso os testes em Nova Deli tenham sucesso.

publicidade

Essa não é a primeira vez que o Google usa a Índia como plataforma de testes para uma iniciativa de “cidades inteligentes”. A empresa disponibilizou redes Wi-Fi de alta velocidade em algumas estações de trem no país para ampliar o acesso à internet entre os cidadãos indianos. No entanto, essas redes acabaram sendo utilizadas majoritariamente para assistir a pornografia.