Na última semana, a Uber tem enfrentado protestos e até um movimento que pede a exclusão do aplicativo dos smartphones. A briga teve início no final da semana passada, depois da ordem executiva de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, que proíbe a entrada de imigrantes de sete países com maioria muçulmana no território norte-americano.

A Uber teria aproveitado o momento de confusão para aumentar seus preços e “furar” uma greve de taxistas e motoristas na região do aeroporto JFK International, onde acontecia uma manifestação em apoio aos imigrantes. A internet não reagiu bem à decisão da empresa de transportes e começou a promover a #DeleteUber.

publicidade

A partir daí, ocorreu um abandono em massa do app, o que fez com que a empresa fosse obrigada a criar uma ferramenta para automatizar o processo de apagar contas devido ao grande número de usuários insatisfeitos. Muita gente chegou até a reclamar que a exclusão não estava sendo realizada.

“No fim de semana, implementamos um novo processo automatizado para lidar com um aumento do volume de solicitações e uma verificação de senha, prática de segurança recomendada para evitar abusos e fraudes”, explica um porta-voz da empresa.

Via Mashable