EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Muitos anos atrás, antes que a Apple se infiltrasse na indústria de telefonia com o iPhone e que o Google popularizasse os smartphones com a plataforma Android, outras gigantes caminhavam pelo mercado. BackBerry e Nokia foram duas das marcas de celulares mais reconhecidas do mundo até o começo dos anos 2000, disputando a preferência do consumidor como boas concorrentes.

Hoje, porém, a situação é bem diferente. A BlackBerry deixou de fabricar celulares e passou a licenciar sua marca para uma fabricante chinesa chamada TCL (que administra diversas outras marcas, incluindo a Alcatel). É ela quem vende os atuais celulares da BlackBerry com sistema Android.

publicidade

Já a Nokia passou pelas mãos da Microsoft por três anos antes de ser vendida (por bem menos do que foi comprada) para a finlandesa HMD Global. Hoje a Nokia também é só uma marca licenciada e tem voltado lentamente ao mercado de smartphones com novos dispositivos Android. Mas ambas estão longe do sucesso de outrora.

Na verdade, BlackBerry e Nokia trocaram as disputas no mercado pelas disputas judiciais. A primeira abriu nesta semana um processo contra a segunda pela violação de 11 patentes em uma série de dispositivos eletrônicos móveis – o tipo de situação que já virou rotina entre a maioria das empresas de smartphone do mundo.

O objetivo do processo, porém, não é bloquear o uso das patentes, mas sim garantir que a Nokia pague à BlackBerry pelo uso de suas ideias supostamente originais. Nenhuma das duas empresas divulgou o conteúdo dessas patentes ou quanto dinheiro a Nokia pode ser obrigada a pagar se for condenada. As companhias também não quiseram comentar publicamente o caso.

Via TechCrunch

publicidade