EnglishPortugueseSpanish

VPNs têm se tornado uma parte cada vez mais importante da internet, servindo para várias funções. A tecnologia pode ser usada para acessar remotamente os arquivos da rede local do seu trabalho ou da sua casa, proteger seus dados enquanto eles trafegam no Wi-Fi público, te proteger de governos ou simplesmente burlar restrições geográficas para assistir a conteúdo bloqueado para o seu país.

Mas escolher uma VPN para você não é uma tarefa simples. É necessário saber quais são suas necessidades e o que cada serviço oferece para fazer uma boa escolha.

publicidade

Para acessar uma rede remotamente

Se você precisa de uma VPN para acessar a rede da sua casa ou do seu trabalho, não é necessário contar com um provedor. O que você precisa é criar um servidor de VPN no seu roteador ou um outro dispositivo conectado a ele como um computador que esteja sempre ligado. É recomendável comprar um roteador que tenha suporte a servidores de VPN para facilitar o processo.

Para navegação casual, mas segura

Redes públicas de Wi-Fi podem ser úteis, mas são amplamente inseguras. A VPN é uma solução inteligente, que protege com criptografia os seus dados enquanto eles trafegam, impedindo o famoso ataque “man-in-the-middle” (“homem no meio”), no qual alguém com más intenções pode monitorar tudo que é transmitido na rede, incluindo senhas e informações bancárias.

publicidade

Neste caso, a solução de VPN doméstica que você mesmo pode criar com o roteador da sua casa é uma alternativa viável. Existe também a opção de pagar por um serviço de VPN, que pode garantir a privacidade dos seus dados ao mesmo tempo em que oferece boas velocidades. Serviços grátis podem ser atraentes, mas eles são gratuitos por algum motivo: ou são muito limitados ou podem recorrer a práticas obscuras, como coleta das suas informações.

Para burlar bloqueios geográficos

Neste caso, o mais importante é procurar pelo serviço de VPN que conte com servidores no país que tenha o conteúdo que você precisa acessar. Quer usar a Netflix americana? Use uma VPN que tenha pontos de saída nos Estados Unidos. Quer acessar o conteúdo da BBC, do Reino Unido? Procure por um serviço que tenha saídas no Reino Unido.

Anonimato?

As VPNs não são o melhor método para navegar de forma anônima na internet, já que o serviço contratado pode manter o registro de tudo que é acessado. Assim, o Tor é uma alternativa melhor para quem não quiser ser rastreado.

No entanto, a VPN é uma ajuda, já que na prática ela é um obstáculo a mais no rastreamento do usuário. Se esse é o seu caso, é recomendável escolher um serviço que não guarde registros (logs) e que seja extremamente popular, o que faz com que o tráfego de muitas pessoas seja direcionado para um único ponto de saída, dificultando a distinção de quem é responsável pelo quê. Saber qual tipo de criptografia é usada também é importante.

Como escolher um serviço?

  • Procure por VPNs que ofereçam protocolos atuais e seguros. O recomendável é o OpenVPN; evite com todas as forças o PPTP, considerado ultrapassado e inseguro. O L2TP/Ipsec é uma boa alternativa suportada por iOS e Android, que ainda não têm suporte nativo ao OpenVPN;
  • Saiba quantos servidores o serviço tem e onde eles estão localizados. Isso será importante se você precisar acessar conteúdo com restrição geográfica;
  • Quantas conexões são permitidas? Se você quiser conectar seu PC, celular e um tablet à sua conta de VPN, você vai precisar de um serviço que permita mais de um acesso simultâneo;
  • Quais são os limites do serviço? É importante saber se seu serviço de VPN estabelece uma franquia de dados e o que ela faz quando a marca é superada. Ela corta o acesso? Ela limita a velocidade? Se houver restrições, é bom saber quanto você consome de dados normalmente antes de aceitar um plano limitado;
  • O serviço guarda registros de acesso? A maioria não guarda, porque o usuário que procura VPNs não gostaria de ter essas informações guardadas, e porque a empresa não quer, já que isso consome recursos valiosos de armazenamento. No entanto, vale a pena confirmar;
  • Que métodos de pagamento são aceitos? Parece bobo, mas, se a contratação da VPN tiver o intuito de melhorar a privacidade, vincular um cartão de crédito ao serviço é uma forma de destruir o propósito. Algumas plataformas permitem o pagamento com Bitcoins ou outras criptomoedas;
  • Vamos supor que o serviço de VPN caia enquanto você estiver conectado a ele. Você precisa de garantias de que não será direcionado para uma conexão aberta e insegura no meio de sua navegação. Os melhores serviços de VPN contam com um recurso de “kill switch”, que trava completamente a conexão em caso de falha, deixando o usuário escolher se ele quer ou não seguir navegando de forma desprotegida.