EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Se você é uma das milhares de pessoas que atualizaram iPhones e iPads desde o lançamento do iOS 11, na semana passada, talvez tenha notado uma diferença em termos de eficiência da bateria. Se esse é o caso, saiba que você não é o único.

A Wandera, empresa especializada em segurança móvel, publicou um estudo revelando que a versão mais recente do sistema operacional pode “comer” a bateria do dispositivo mais de duas vezes mais rapidamente que a anterior.

publicidade

Segundo reporta o BGR, a Wandera observou o comportamento de 50 mil aparelhos conectados à sua rede para entender quais eram os efeitos do iOS 11.

Os donos desses iPhones e iPads são do tipo que exige bastante dos dispositivos. Com o iOS 10, suas baterias levavam 240 minutos para ir de 100% a 0%, enquanto a média para o iOS 11 estava ficando em 96 minutos — uma diferença próxima de 60%.