EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O Facebook anunciou o visor de realidade virtual Oculus Go nesta quarta-feira, 11, durante a quarta edição da conferência Oculus Connect. A revelação foi feita por Mark Zuckerberg no palco, com o diferencial de funcionar de forma independente de um computador e por um preço razoavelmente acessível de US$ 200.

O anúncio vago foi seguido por uma apresentação mais detalhada de Hugo Barra, o brasileiro ex-Google e ex-Xiaomi que hoje toma conta da divisão de realidade virtual do Facebook. Ele revelou um novo controle compatível com o visor e novidades que tornam o uso da tecnologia mais confortável, como a redução de reflexo da lente a utilização de um tecido que permite a respiração e a substituição do painel OLED para um LCD que deve proporcionar uma experiência melhor com menos latência, o que pode reduzir a possibilidade de enjoos.

publicidade

Uma vantagem do Oculus Go é que ele já será lançado com um catálogo interessante de aplicativos compatíveis, já que ele foi projetado para ser compatível com tudo que está disponível para o Gear VR, o visor da Samsung que usa o celular como tela e para processar o movimento. Não há menção, no entanto, se o produto será compatível com o Oculus Rift.

Completando os anúncios, o Facebook anunciou que o Rift com os controles Touch tem o preço sugerido de US$ 400, o que torna o acessório muito mais acessível. Basta lembrar que no lançamento, o produto custava US$ 600 sem qualquer controle no pacote.

A empresa ainda revelou que o Oculus “Santa Cruz”, codinome para um novo visor de alta qualidade, deverá chegar às mãos dos desenvolvedores a partir do ano que vem. Evolução do Rift, o produto não terá o mesmo cabo gigante exibido pelo seu antecessor nem os sensores externos que acompanham o movimento da cabeça. Para reconhecer a movimento, o aparelho traz para o seu interior a tecnologia necessária, utilizando quatro câmeras acopladas. Não há detalhes sobre especificações, muito menos sobre preço até o momento.

publicidade