EnglishPortugueseSpanish
publicidade

É o fim da linha para os celulares Nexus. Com a chegada do Android P, que teve sua primeira versão liberada na quarta-feira, 7, o Google abandonou definitivamente todos os esforços para manter a linha de celulares Nexus, que carregaram o estandarte do Android por tantos anos.

Para quem está chegando agora a esse mundo do Android, os aparelhos Nexus eram uma iniciativa do Google para demonstrar anualmente as capacidades de uma nova versão do sistema operacional. O celular era desenvolvido em parceria com alguma fabricante (Samsung, Motorola, HTC e LG já produziram Nexus) e apresentado em conjunto com uma atualização do sistema.

publicidade

Por abraçar o Android puro, os aparelhos Nexus se tornaram o aparelho de escolha dos entusiastas do sistema operacional. Além disso, por ser operado diretamente pelo Google, as atualizações chegavam mais rápido do que todos os outros aparelhos e com mais tempo de suporte do que outros modelos recebiam

O Android P é a fronteira que faz com que os últimos Nexus se tornem obsoletos. Os modelos 6P e 5X, lançados em 2015, não receberão mais atualizações além da versão 8.1 do Android. A partir de agora, o Google só oferece suporte aos aparelhos Pixel.

Vale notar que o Pixel é mais do que uma simples mudança de nome. A iniciativa é completamente diferente do que foi o Nexus. As atualizações são rápidas, mas o Android não é mais “puro”, trazendo uma série de recursos que são exclusivos, com maior intervenção do Google tanto em hardware quanto em software. Os aparelhos ficaram mais refinados, é verdade, mas também ficaram muito mais caros, quando uma marca dos Nexus era o preço mais acessível.

A tendência é que a partir do ano que vem, com a introdução do Android Q, o Google também abandone o primeiro Pixel, lançado em 2019, que completará o seu terceiro ano de suporte.

publicidade