EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O pesquisador que é pivô do escândalo da Cambridge Analytica, uma consultoria política que teve acesso indevido a dados de milhões de usuários do Facebook, também coletou informações de usuários do Twitter em 2015.

De acordo com o Telegraph, a empresa GSR, do pesquisador Aleksandr Kogan, pagou pelo acesso a dados do Twitter em 2015. Kogan coletou “amostras aleatórias” de mensagens enviadas na rede social no período de dezembro de 2014 a abril de 2015.

publicidade

O Twitter confirmou que Kogan teve acesso aos dados, mas diz que não encontrou nenhuma evidência de que o pesquisador coletou informações indevidas, como dados pessoais dos usuários.

Não está claro o que Kogan fez com as informações, mas a simples coleta dos dados não representa por si só uma violação de privacidade, já que as mensagens eram públicas. No entanto, a revelação mostra como Kogan estudou o comportamento de usuários de redes sociais como um todo, não apenas do Facebook.