EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Tesla é mais uma empresa que deve começar a produzir chips próprios para reduzir a dependência de fabricantes como a Nvidia, que fornece semicondutores atualmente para os veículos da empresa.

Durante uma reunião com investidores, o CEO Elon Musk revelou que a empresa vem desenvolvendo processadores de inteligência artificial customizados há pelo menos dois anos, segundo o ArsTechnica.

publicidade

Os chips da Tesla devem ser usados para controlar os sistemas de direção autônoma do Model 3, Model X e Model S da montadora, e vão oferecer poder de processamento adicional aos veículos da empresa.

O chip já está sendo testado e deve ser incorporado a uma atualização de hardware do sistema Autopilot da Tesla no futuro – a previsão atual é que os chips comecem a equipar veículos a partir do ano que vem.

O processador está sendo feito para ser compatível com modelos atuais de veículos também, permitindo à Tesla substituir chips de carros que já estão em circulação. Musk diz que a nova tecnologia aumenta a quantidade de operações por segundo em relação ao hardware atual do que a Nvidia.

Com isso, a Tesla segue os passos de companhias como Apple, Google e Facebook, que desenvolvem processadores próprios na tentativa de diminuir a dependência de fabricantes como Nvidia e Intel, ao mesmo tempo que ganham mais controle sobre os chips usados em seus produtos.

publicidade