EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Após anos de hiato, a Qualcomm anunciou um novo processador para relógios inteligentes nesta segunda-feira, 10. Batizado de Snapdragon Wear 3100, o chip promete fazer com que as baterias de smarwatches durem bem mais que a geração atual. Além disso, o componente pretende melhorar áreas como performance e integração com sensores do aparelho.

De acordo com a publicação do Phone Arena, o Snapdragon Wear 3100 foi construído sob a mesma base do Wear 2100, lançado em 2016. No entanto, ao invés de possuir núcleos poderosos cuidando de tarefas básicas e gastando muita energia, o componente divide as atividades entre unidades grandes, pequenas e minúsculas para poupar bateria.

publicidade

O grande destaque do novo Snapdragon Wear 3100 é o novo coprocessador QCC1110 com baixíssimo consumo e que cuidará de tarefas como display e sensores. Com isso, a Qualcomm planeja acrescentar de quatro a 12 horas de uso intenso em comparação aos Wear 2100. Além disso, haverá três modos de usos para adaptar o dispositivo às principais tarefas do dia a dia, sendo que o de “relógio tradicional” promete estender a autonomia em sete dias ao desligar o sistema operacional Wear OS do aparelho.

Já do ponto de vista de potência, o Snapdragon Wear 3100 promete não decepcionar. Além do núcleo de baixo consumo, o processador contará com quatro unidades A7 para lidar com as tarefas mais pesadas e um DSP. Enquanto isso, o antecessor contava apenas com um núcleo A7 e o DSP para lidar com todas as atividades.

O Snapdragon Wear 3100 estará disponível em três versões: uma com conectividade Wi-Fi e Bluetooth, a segunda para relógios com GPS integrado e a terceira para modelos com conectividades 4G LTE. A expectativa é que os primeiros aparelhos com o chip cheguem às lojas em outubro. Coincidências ou não, trata-se da mesma época em que o Google fará um evento para apresentar novos produtos, o que pode incluir um smartwatch.

publicidade