EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A fabricante de câmeras RED deve lançar no mês que vem seu tão falado smartphone Hydrogen One, o aparelho com tela holográfica. Por ora, no entanto, apenas uma versão com corpo de alumínio deve chegar ao mercado, custando 1.200 dólares. Uma de titânio, 300 dólares mais cara, terá o lançamento postergado por dificuldades na fabricação. Mas quem comprou um desses na pré-venda não vai ficar sem nada: a Red pretende dar a esses clientes um modelo de alumínio de graça para compensar o atraso.

O anúncio foi feito por Jim Jannard, fundador da empresa, no fórum oficial da marca (via GSMArena). Segundo ele, a primeira leva de aparelhos com corpo de titânio foi “um desastre” – e tão grande que a fabricante não conseguiu cumprir o objetivo de suprir os pedidos da pré-venda. “Se eu fosse um desses clientes, eu ficaria bem irritado, e por isso assumi que essa seria uma reação comum para todos os consumidores”, escreveu Jannard na publicação.

publicidade

A ideia do executivo é continuar aprimorando o processo de fabricação e entregar o aparelho feito corretamente. Não há uma previsão de data, no entanto. Ainda assim, enquanto a RED trabalha nisso, os consumidores que encomendaram o modelo Ti poderão usar a versão de alumínio, que, segundo a empresa, deverá ser entregue ainda em outubro e não precisará ser devolvida. Os aparelhos são idênticos nas especificações – o que muda é apenas a construção.

Os planos da RED de lançar o Hydrogen foram revelados ainda em 2017. A empresa prometeu um aparelho com tela holográfica de 5,7 polegadas, configurações de um modelo topo de linha e câmeras com a tecnologia da empresa – que é famosa pelas filmadoras caríssimas usadas por grandes estúdios de cinema. A previsão inicial de lançamento era agosto deste ano.