A atualização de outubro do Windows 10 tem sido um show de horrores para a Microsoft. O sistema apresentou uma série de bugs que fizeram sua distribuição ser interrompida até novembro, fazendo com que o nome do update perdesse o sentido. O problema mais grave fez com que o sistema simplesmente apagasse todos os arquivos pessoais de alguns usuários durante a instalação, o que gerou a pergunta de muitos: “como a Microsoft não percebeu um erro desse tipo?”

É uma questão que faz algum sentido. A empresa se orgulha de sua comunidade Windows Insider, composta por mais de 10 milhões de pessoas que testam cada atualização do sistema antes de elas serem liberadas para o resto do público. Eles procuram bugs e relatam à Microsoft justamente para que falhas graves acabem sendo filtradas antes de atingirem o usuário com menos conhecimento técnico e empresas.

publicidade

Então o que aconteceu? O site Windows Central conseguiu apurar que se tratou de um engano por parte dos engenheiros da Microsoft, que ignoraram uma série de comentários alertando sobre a remoção de arquivos. E por que eles foram ignorados? Porque os avisos da falha grave que realmente apagava os arquivos foram confundidos com outro bug de menor gravidade, que apenas escondia os arquivos, mas que permitia sua recuperação com facilidade.

Segundo a publicação, nos últimos dois anos, a Microsoft recebeu alguns avisos de que arquivos foram apagados durante a atualização. Quando a empresa ia investigar o caso, o que realmente acontecia era que os usuários foram logados em uma conta temporária do Windows, diferente da que eles estão acostumados a acessar (já aconteceu comigo, bastou reiniciar o PC e tudo estava no lugar novamente). Para resolver esse problema, a Microsoft começou a exibir avisos quando os usuários acabavam acessando essa conta temporária para tranquilizar o usuário, dando orientações sobre como retomar a normalidade.

Quando os relatos da atualização de outubro começaram a chegar por parte de membros do programa Insider, os engenheiros ignoraram o problema achando que o público simplesmente estava sendo logado em uma conta temporária. Na verdade, os arquivos estavam sendo deletados de verdade, e a gravidade só foi descoberta quando o público comum começou a reportar perda de dados.

Para evitar que isso se repita, a empresa anunciou algumas medidas para garantir que os bugs mais graves sejam devidamente avaliados. Entre as medidas estão a introdução de uma escala de 1 a 10 para a severidade de um bug na ferramenta Hub de Feedback usada pelos Insiders para relatar problemas. Assim, se um problema for muito grave, ele será analisado com prioridade.