Caso você tenha usado o antigo MSN Messenger da Microsoft, é bem provável que o cadastro tenha sido feito com um e-mail do Hotmail. O serviço de webmail foi bastante popular na virada do milênio, especialmente quando foi vinculado ao mensageiro da Microsoft, mas acabou perdendo bastante espaço após a chegada do Gmail.

O que muitos podem não saber é que o Hotmail é muito mais importante para a história da internet do que parece em um primeiro momento. Sem ele, os e-mails provavelmente não seriam iguais a como são hoje em dia. Em 1996, quando o Hotmail foi lançado, existiam apenas e-mails pagos e que dependiam de operadoras e softwares específicos. Então usuários precisavam assinar um provedor para o e-mail, instalar um programa para usá-lo, e só conseguiam acessar as mensagens de um computador específico.

publicidade

O Hotmail foi lançado com um conceito diferente: ele era gratuito e aberto a qualquer pessoa. E, mais do que isso, ele podia ser acessado de qualquer parte do mundo: como um webmail, bastava acessar o site do Hotmail de qualquer navegador, entrar com as credenciais e pronto – todas as suas mensagens podiam ser acessadas independentemente de que parte do planeta você estava.

A integração com serviços como o MSN Messenger foi importante para a manutenção da popularidade do webmail, mas aos poucos ele acabou caindo em desgraça: sem oferecer o mesmo espaço de armazenamento do que concorrentes, e com uma interface antiquada e confusa, o Hotmail praticamente virou piada a partir da segunda metade da década passada.

Para tentar mudar a imagem do serviço, a Microsoft relançou o Hotmail em 2012 com o nome Outlook.com. Todas as contas antigas são compatíveis com o serviço, mas agora com uma interface moderna e recursos avançados.

O Olhar Digital preparou um artigo especial com toda a história da criação do Hotmail até a transformação no Outlook.com. Confira abaixo:

Como entrar na sua conta do Hotmail pelo Outlook.com

Apesar do serviço ter mudado oficialmente de nome, ainda é possível acessar a conta do Hotmail através do Outlook.com. Para isso, basta acessar o site oficial do webmail da Microsoft e, ao entrar com as credenciais de login, é só digitar o endereço do seu antigo e-mail do Hotmail e a senha dele.

Fazendo isso, você vai entrar direto na caixa de entrada da sua conta do Hotmail, podendo acessar todas as mensagens guardadas nela. Vale lembrar que algumas contas antigas podem ter sido canceladas pela Microsoft por falta de atividade por parte do usuário.

A história do Hotmail

Reprodução

O início

Diferentemente de hoje em dia, era bem difícil conseguir uma conta de e-mail no começo dos anos 90. Os serviços existentes eram pagos e não exatamente simples. Usuários precisavam contratar um provedor de acesso e então instalar um software específico para ser configurado com aquela conta de e-mail.

Enquanto a internet não chegava até muita gente – o acesso a ela era bastante restrito nos primeiros anos – isso não era exatamente um problema. Mas, conforme mais e mais usuários ganhavam acesso à rede, isso precisava mudar.

Mas isso mudou em meados dos anos 90. O desenvolvedor indiano Sabeer Bhatia chegou aos Estados Unidos no fim dos anos 80, e na década seguinte passou a trabalhar em tecnologias de comunicação. Ao lado do colega Jack Smith, Bhatia queria criar um e-mail que não poderia ser espionado por ninguém e que pudesse ser acessado via web.

A ideia era boa, mas demorou um pouco para ser colocada em prática. Bhatia e Smith começaram a trabalhar no serviço de e-mail em 1995 e, no ano seguinte, após conseguir um investimento de US$ 300 mil, eles conseguiram colocar no ar. O nome escolhido foi uma brincadeira com HTML – a linguagem de programação de sites. Assim, eles chegaram a Hotmail, que foi oficialmente lançado no dia 4 de julho de 1996.

Com 1 milhão de usuários em poucos meses, o Hotmail deixou claro que existia uma grande demanda por contas gratuitas e e-mail acessível em qualquer lugar que ainda não tinha sido explorada pela indústria da tecnologia. O sucesso do Hotmail também chamou a atenção de empresas gigantes, e uma delas estava pronta para fazer uma oferta pela aquisição do serviço.

A compra pela Microsoft, o auge de popularidade e a queda

Reprodução

Ao acumular uma grande quantidade de usuários em pouquíssimo tempo, o Hotmail passou a chamar a atenção de gigantes da tecnologia, sendo visto como uma promissora startup de internet quando a rede mundial de computadores começou a ganhar popularidade ao redor do planeta.

Uma das empresas que se interessaram pelo serviço foi a Microsoft. Após negociar com os criadores do Hotmail, em dezembro de 1997 Bill Gates pagou US$ 450 milhões pela empresa. Foi, na época, a maior aquisição de uma startup de internet.

Sob os cuidados da Microsoft, o Hotmail foi incorporado aos serviços MSN, e nos anos seguintes cresceu para se tornar um dos maiores webmails do mundo. Em grande parte, o sucesso do Hotmail se deve também ao MSN Messenger, serviço de mensagens instantâneas da Microsoft que foi bastante popular na década de 2000. Quem quisesse conversar com amigos precisava criar uma conta da Microsoft – e o e-mail do Hotmail era a melhor forma de conseguir isso.

E tudo ia bem na história do Hotmail até 2004, quando o Google lançou o Gmail. O diferencial do serviço era o espaço interno – usuários tinham 1 GB para guardar e-mails. O Hotmail oferecia alguns megabytes, forçando usuários a apagar mensagens antigas de tempos em tempos.

O Gmail também se destacava em funcionalidades e interface, e mesmo que o Hotmail tenha corrido atrás para oferecer ferramentas parecidas, já era tarde demais: o Gmail se tornou o serviço de e-mail mais usado no mundo, e ainda hoje mantém a alta popularidade.

Já o Hotmail passou a ser considerado praticamente uma piada em meados da década de 2000 e sofreu uma grande transformação em 2012. Na ocasião, ele foi renomeado para Outlook.com e todas as contas antigas migraram para o novo serviço, que é consideravelmente mais moderno do que o antigo Hotmail e continua recebendo novidades da Microsoft ainda hoje.