EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Não é de hoje que as companhias coletam dados pessoais dos clientes e os usam das mais diversas maneiras. Se o usuário não concordar com a prática, é bom que pare de usar o Facebook e o Google imediatamente.

Pensando nisso, Gavin Newson, governador da Califórnia, sugeriu que as companhias paguem para usar os dados dos consumidores. Isso foi chamado de ‘dividendo de dados’. O Vale do Silício tem algumas das leis mais avançadas quando o assunto é privacidade de dados. Uma lei recém-aprovada garante que os usuários tenham amplo controle sobre suas informações.

publicidade

A ideia de Newson, aliada à nova lei, pode fazer que a prática do uso de dados se torne menos comum, já que as empresas terão de pagar por eles. “Reconhecemos que seus dados têm valor e pertencem a você”, diz. A ideia de pagar os clientes pelo uso de seus dados não é inteiramente nova: acadêmicos pensam nisso há décadas.

Alguns defensores da privacidade não concordam com o conceito de dividendo de dados. Eles dizem que a política pública não deve criar incentivos para os consumidores compartilharem suas informações. Em vez disso, ela deve ajudá-los a mantê-las privadas.

A sugestão de Newson pode ser interessante para o consumidor, pois trata de uma preocupação de muitos: o uso de dados sem consentimento. Caso a ideia vingue, os internautas passarão a ter mais controle de quais empresas utilizam suas informações. Acredita-se que elas não apenas ajudam as companhias a venderem anúncios, mas contribuem para o desenvolvimento da inteligência artificial.

Via: CNet

publicidade