EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Jackson Oswalt, um menino norte-americano de apenas 12 anos, do estado do Tennesse, surpreendeu a todos quando conseguiu gerar energia através de um reator de fusão nuclear que ele construiu dentro da própria casa. Agora, com 14 anos, ele concede diversas entrevistas aos interessados e diz para a Fox News que quer encontrar financiadores para um projeto que quer levar energia para aqueles que não têm acesso. 

Em vez de usar o mais conhecido urânio (que geralmente é usado no processo de fissão nuclear), o reator de fusão nuclear de Oswalt lança mão de um outro elemento químico: o deutério – um tipo diferente de hidrogênio, que traz um próton e um neutron no núcleo. 

publicidade

Até conseguir gerar eletricidade a partir da fusão nuclear, foram meses de experimento. De acordo com o garoto, com 50.000 volts de eletricidade, foi possível fundir o núcleo de dois átomos de gás de deutério no núcleo de plasma do seu reator – o resultado foi a liberação de energia, convertida em energia elétrica. 

Reprodução

 

Validação científica e apoio dos pais

publicidade

Até que seja reconhecido por especialistas mais veteranos no assunto, o trabalho de Oswalt ainda será levado com cautela. Mas vale dizer que o Open Source Fusor Research Consortium – entidade que acompanha o desenvolvimento de soluções envolvendo energia nuclear – já atestou o feito do menino. Segundo Jason Hull, administrador da organização, Jackson está entre os poucos aficionados pela fusão nuclear que obtiveram sucesso. Uma lista, aliás, que inclui um outro jovem prodígio: o detentor anterior do título de mais jovem a criar um reator de fusão era Taylor Wilson de 14 anos, que conseguiu a façanha em 2008. Agora, Taylor cede o título para Oswalt.

Estima-se que Oswalt tenha gastado cerca de US$ 10 mil para instalar o reator na pequena sala na sua casa – o investimento foi bancado pelo pais do garoto. Confira abaixo a entrevista dada por Oswalt ao canal de notícias norte-americano Fox News (em inglês):