EnglishPortugueseSpanish

Há quase dois anos, a Intel se comprometeu disponibilizar o Thunderbolt, padrão de conexão super-rápido, para todos, livre de royalties. Agora, finalmente, a empresa está cumprindo essa promessa – dando um belo avanço à próxima geração de USBs.

Na última segunda-feira (04/3), o Fórum Implementador de padrões USB – organização que regulamenta o uso desta tecnologia – anunciou que detalharia completamente a próxima especificação do USB 4 durante os próximos meses. Mais importante, confirmou que o USB 4 seria construído a partir do Thunderbolt 3 da Intel, em vez de competir com ele, como acontecia anteriormente. Ou seja, a mudança fará a transmissão de dados ser muito mais rápida.

publicidade

Para se ter uma ideia, o Thunderbolt 3 pode mover dados a velocidades de até 40 gigabits por segundo. Isso significa que um filme em 4K pode ser transferido de um disco para o outro em 30 segundos. Além disso, este padrão é duas vezes mais rápido do que o USB 3.0, sendo que ele pode ainda administrar dois monitores em 4K, conforme explica essa matéria, publicada pelo Olhar Digital recentemente. 

Talvez pareça mais do mesmo, já que os serviços de nuvem já assumiram boa parte da transferência diária de dados. Porém a quantidade e a densidade dos dados aumentou e ainda há um grande conflito de interoperabilidade entre os diversos padrões de conexão.

Utilizando o exemplo da Apple, pode-se perceber como a situação do padrão USB está confusa. O MacBook Pro possui duas portas Thunderbolt 3. Já o MacBook padrão tem uma única porta USB-C. E elas parecem exatamente iguais. Na verdade, você pode conectar um cabo USB-C à sua porta Thunderbolt 3, mas você só terá velocidades no padrão USB, que são menores. E para tornar as coisas ainda mais complicadas, o USB lançará três níveis de desempenho antes que o USB 4 se materialize: USB 3.2 Gen 1, USB 3.2 Gen 2 e USB 3.2 Gen 2×2.

A ideia é que a convergência do USB-C com o Thunderbolt 3 elimine grande parte desse incômodo. Quando isso acontecer, você saberá quase exatamente o que está obtendo quando usar essa porta ou um cabo USB-C. O “quase exatamente” é usado aqui porque, infelizmente, você ainda precisa de ambas as conexões: a Intel continuará a desenvolver o Thunderbolt 3 independente do USB 4, e não há garantia de que os dois protocolos progredirão em sincronia. 

Além disso, também levará algum tempo para que o novo padrão se ganhe popularidade. O Ice Lake, o chip da próxima geração da Intel, programado para chegar ainda este ano, será o primeiro com Thunderbolt 3 embutido; anteriormente, as fabricantes de PC tinham de optar por colocar um adaptador discreto para poder se gabar de velocidades Thunderbolt 3.

Espera-se que o crescimento do Thunderbolt 3 seja exponencial, tornando-se um novo padrão da indústria, especialmente porque empresas como a AMD podem agora utilizá-lo em seus processadores sem custo adicional. E com esse crescimento, o custo dos acessórios Thunderbolt 3, que ainda são caros, deve cair.  

Fonte: Wired