EnglishPortugueseSpanish

Estados Unidos preparam supercomputador Aurora

Redação 21 de março de 2019
500 milhões de dólares, ou algo perto de um bilhão e oitocentos milhões de reais. Esse é o custo do novo supercomputador norte-americano, batizado de Aurora. A máquina deve ser a primeira dos Estados Unidos a alcançar a marca de computação conhecida como exascale – que é quando uma máquina consegue ultrapassar a barreira de um quintilhão de cálculos por segundo! Isso é sete vezes mais rápido que o atual detentor do recorde de poder computacional do planeta – que atualmente pertence a uma máquina criada pela IBM e batizada de Summit. O novo supercomputador é mais uma peça na corrida em que China e Estados Unidos se encontram nos últimos anos pela dianteira nesse campo. Os norte-americanos estão na ponta há dois anos, mas têm menos supercomputadores que os chineses na lista das 500 máquinas mais poderosas: os orientais têm 227 e o Tio Sam, 109. Aliás, os norte-americanos estão correndo para colocar o Aurora para funcionar ainda esse ano. Isso porque os chineses têm dois outros supercomputadores também sendo preparados para alcançar o patamar de exascale, mas eles só devem ficar prontos em 2020. Super máquinas como essas são usadas para atividades ultra complexas, como a quebra de códigos e desenhos de armas e veículos espaciais. O Aurora, em particular, deve ser usado no desenvolvimento de inteligência artificial. O governo dos Estados Unidos anunciou, no ano passado, que vai gastar nada menos que 1,8 bilhões de dólares para criar pelo menos 3 supercomputadores similares ao Aurora. Tudo isso até 2020.

500 milhões de dólares, ou algo perto deum bilhão e oitocentos milhões de reais.Esse é o custo do novo supercomputadornorte-americano, batizado de Aurora. Amáquina deve ser a primeira dos EstadosUnidos a alcançar a marca de computaçãoconhecida como exascale – que é quandouma máquina consegue ultrapassar abarreira de um quintilhão de cálculos porsegundo! Isso é sete vezes mais rápidoque o atual detentor do recorde de podercomputacional do planeta – queatualmente pertence a uma máquinacriada pela IBM e batizada de Summit. Onovo supercomputador é mais uma peçana corrida em que China e Estados Unidosse encontram nos últimos anos peladianteira nesse campo. Os norte-americanos estão na ponta há dois anos,mas têm menos supercomputadores queos chineses na lista das 500 máquinasmais poderosas: os orientais têm 227 e oTio Sam, 109. Aliás, os norte-americanosestão correndo para colocar o Aurora parafuncionar ainda esse ano. Isso porque oschineses têm dois outrossupercomputadores também sendopreparados para alcançar o patamar deexascale, mas eles só devem ficar prontosem 2020. Super máquinas como essas sãousadas para atividades ultra complexas,como a quebra de códigos e desenhos dearmas e veículos espaciais. O Aurora, emparticular, deve ser usado nodesenvolvimento de inteligência artificial.O governo dos Estados Unidos anunciou,
1
no ano passado, que vai gastar nadamenos que 1,8 bilhões de dólares paracriar pelo menos 3 supercomputadoressimilares ao Aurora. Tudo isso até 2020.

publicidade