EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Hoje, a marca da maçã anunciou um upgrade em seu serviço de notícias, o Apple News. Chamado de Apple News+, trata-se de uma plataforma que vai juntar mais de 300 revistas, jornais e publicações digitais populares — como Vogue, National Geographic, ELLE, The Wall Street Journal e Los Angeles Times, entre outros — em um aplicativo.

A solução vai ser vendida, inicialmente, nos EUA e no Canadá (até o fim do ano, deve chegar ao Reino Unido e à Austrália) e a ideia é que traga conteúdo relevante para diferentes perfis. O serviço vai expandir a coleção já disponível gratuitamente no Apple News (disponível nos EUA, no Canadá, no Reino Unido e na Austrália e que, segundo a marca, tem mais de 5 bilhões de leituras mensais), mas quem usa a opção gratuita pode continuar com ela.

publicidade

A marca acredita que a qualidade e a profundidade das publicações disponíveis no Apple News+ são os principais diferenciais do serviço. “Isso vai encorajar mais pessoas a descobrirem títulos de que nunca haviam ouvido falar”, aposta Lauren Kern, editora-chefe do Apple News.

Para a empresa, a experiência com o Apple News+ vai fazer a leitura de notícias mais divertida, imersiva e conveniente — a plataforma vai, ainda, oferecer sugestões para os usuários, mas a ideia é que a privacidade do leitor seja mantida.

Preço

Nos EUA, o Apple News+ vai custar US$ 9,99 mensais. Já no Canadá, o preço é C$ 12,99 por mês. Os interessados podem testar o serviço por um mês gratuitamente. Até seis integrantes de uma mesma família podem usar uma única assinatura (com suas respectivas personalizações) — é preciso ter iOS 12.2 ou macOS 10.14.4.

publicidade

A marca da maçã quer oferecer “a melhor experiência de leitura de revistas em aparelhos móveis”. Em 2010, quando lançou o iPad, a marca tentou algo semelhante, mas teve dificuldade para produzir conteúdo específico para o dispositivo. Com o serviço de assinatura, entretanto, isso pode ser mais factível.