Ontem, dia 29, pessoas que pegam metrô na cidade do Rio de Janeiro começaram a experimentar uma nova tecnologia. Ao passar pelas catracas, os 900 mil passageiros diários do meio de transporte já podem realizar o pagamento dos bilhetes com cartão de crédito ou dispositivos com a tecnologia Near Field Communication (na sigla em inglês NFC, que significa comunicação de proximidade de campo, em tradução livre).

O NFC é uma tecnologia de comunicação com a qual aparelhos trocam informações apenas com uma aproximação física entre eles. O feito da concessionária MetrôRio torna as 41 estações de metrô carioca na primeira malha metroviária do país a usar a tecnologia NFC sem que seja necessário trocar todas as catracas.

publicidade

O objetivo da novidade é simplificar o fluxo de passageiros nas estações de metrô ao possibilitar que a compra de passes de passagem ou recarga de cartões antecipada sejam descartadas. Basta aproximar o dispositivo com a tecnologia NFC direto em uma das catracas adaptadas e a cobrança será feita no cartão para ser paga junto com a fatura.

Por enquanto, o sistema só aceita cartão de crédito da bandeira Visa, emitido pelo Banco do Brasil e Bradesco, ou celular compatível com a tecnologia NFC – vários aplicativos habilitam esta função. No Banco do Brasil, 200 mil clientes já podem usar a nova tecnologia que virá, automaticamente, nos novos cartões.

A estimativa dos bancos é que cada vez mais pessoas substituam dinheiro por cartões e carteiras digitais. No caso dos celulares, o NFC funciona como uma carteira digital, que guarda dados do usuário e é compatível com todos os sistemas operacionais. 

Em Londres, a tecnologia foi testada por quatro anos, até outubro do ano passado, e se tornou um sucesso: mais de 90% dos ônibus da rede de transporte público londrina aceitam pagamento por aproximação.

Já em Campinas, em São Paulo, o sistema ProCloud, desenvolvido pela Prodata Mobility Brasil, implementou um pagamento digital parecido com o NFC. Com o ProCloud, pode-se carregar créditos no celular para compra de bilhetes de transporte público e realizar a validação do passe por meio de um QR Code no dispositivo.

Via: Agência Brasil