EnglishPortugueseSpanish

A Amazon concordou em aumentar seus padrões de controle de qualidade para materiais escolares e joias infantis, para garantir que eles não contenham níveis ilegais de chumbo e cádmio. O anúncio foi feito depois de uma investigação feita pelo Gabinete do Procurador-Geral Washington, onde foram descobertos dezenas de produtos infantis vendidos no site do gigante do e-commerce, que contêm níveis tóxicos muito superiores aos permitidos.

Como parte do acordo, a Amazon também concordou em pagar US $ 700.000, que serão usados para financiar futuros esforços de proteção ambiental. Quando a empresa foi informada das descobertas da investigação, incentivou os compradores a descartar os itens tóxicos e emitiu mais de US$ 200.000 em reembolsos.

publicidade

Alguns dos itens encontrados violavam leis que proíbem o uso de chumbo ou cádmio em produtos infantis. Esses materiais estavam alocados nas tintas que confeccionam personagens de desenhos animados e exteriores de bichos de pelúcia, por exemplo. Algumas bolsas tinham partes contendo mais de 80 vezes o limite legal para o chumbo e quase 29 vezes além do nível permitido para o cádmio.

A exposição ao chumbo pode causar uma variedade de problemas, especialmente para os órgãos em desenvolvimento. Ele pode afetar ainda o comportamento de uma criança e, no pior dos casos, causar danos cerebrais ou até mesmo a morte. O cádmio, por outro lado, é um elemento cancerígeno estabelecido. É por isso que os produtos comercializados para crianças não podem, legalmente, conter esses metais acima de certos níveis.

Por fim o procurador-geral de Washington, Bob Ferguson, disse “Todos os varejistas devem garantir que seus produtos não representem uma ameaça para as crianças de Washington. Se não o fizerem, eles conhecerão o meu escritório”.

 

publicidade

Via: Engadget