EnglishPortugueseSpanish

Operadoras asiáticas também fecham as portas para a Huawei

Redação 24 de maio de 2019
publicidade

A saga continua. Ou melhor, o buraco continua sem ter fim! Se não bastasse as empresas norte-americanas terem cortado relações com a Huawei, agora a empresa chinesa assiste até algumas operadoras asiáticas virando casaca e apoiando a medida estabelecida pelos Estados Unidos. Acusada pelo presidente Trump de ajudar a China a espionar o governo norte-americano, a Huawei – por enquanto – está esperando para saber se vai ou não continuar poder usar a plataforma Android em seus dispositivos.

Se já não é problemático o bastante, depois de diversas empresas como Qualcomm, Google, Intel e Panasonic terem virado as costas para a gigante chinesa, agora operadoras de telefonia móvel da Ásia suspenderam as vendas de celulares da marca. A NTT Docomo, maior operadora do Japão, anunciou que parou de comprar o novo aparelho P30 da Huawei, enquanto a rival KDDI informou também que adiaria a introdução do aparelho, sem dar mais detalhes. Outras empresas como a YMobile, da SoftBank Corp, anunciaram medida semelhante. A operadora taiwanesa Chunghwa Telecom também declarou que não lançará novos smartphones da fabricante chinês e espera que o governo tome as medidas apropriadas para evitar confusão no mercado.

publicidade

A preocupação mais urgente entre os usuários dos aparelhos da Huawei é em relação ao Android. Um porta-voz Google disse que continuará a fornecer atualizações de software e patches de segurança para os modelos Huawei existentes nos próximos 90 dias.