EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A qualidade da internet móvel no Brasil está bem abaixo da oferecida em outras partes do mundo, segundo a OpenSignal, em estudo que reuniu dados de internet móvel a partir da experiência dos usuários. A companhia divulgou um estudo que compara o desempenho da rede móvel de 87 países, de janeiro a março deste ano — antes do 5G começar a funcionar nos EUA e na Coreia do Sul.

Foram utilizadas cinco métricas: velocidade de download e de upload, latência, disponibilidade 4G e vídeo. Sobre a conexão de quinta geração, a OpenSignal não tem boas notícias: de acordo com a empresa, vai demorar para que o 5G esteja efetivamente presente no dia a dia da maioria das pessoas. O atraso pode ser explicado pelo tempo e pelo custo que a transição demanda.

publicidade

A análise da empresa tem como base dados das médias de cada operadora com conexão LTE (4G), a partir de uma medição feita pelos usuários. Acompanhe!

Velocidade de download

Nessa categoria, a liderança é sul-coreana. O país tem média de 52,4Mbps de download. A diferença para a segunda colocada, a Noruega, é de 4Mbps. O décimo lugar ficou com o Japão e seus 33Mbps. Segundo o levantamento, a média de velocidade de download no mundo é de 17,6Mbps — o que é superior à velocidade brasileira, de 13 Mbps (o que dá ao país a 50ª posição).

Velocidade de upload

A velocidade de upload é geralmente mais baixa do que a de download. A primeira colocada nessa métrica foi a Dinamarca com 15,3Mbps, seguida pela Coreia do Sul, com15,1 Mbps. Fechando o top 10 está o Canadá com 10,2Mbps. Mais uma vez, o Brasil está na parte inferior da tabela, com média de 4,5Mbps.

Latência

A latência é o tempo que um sinal ou pacote de informação leva para sair da origem e chegar ao destino. O Top 10 dessa métrica tem cinco países europeus, mas a primeira colocada é Cingapura, com 30,7ms. Depois vem a Hungria, com 33,4ms. A Austrália está na décima posição, com 37,7ms. A latência brasileira atingiu 71,5ms — um dos piores resultados da América Latina.

publicidade

Disponibilidade 4G

Não seria exagerado dizer que o 4G é quase onipresente no mundo. Entre os 87 países analisados, a média da disponibilidade é de 80% das conexões móveis. Nas 15 primeiras colocações, a presença do 4G é de 90%. A liderança nessa métrica é sul-coreana: são 97,5%. O Japão ficou em segundo, com 96,3%. O Brasil, com 72%, ocupa a 69ª posição.

Vídeo

A métrica leva em consideração a qualidade de vídeos móveis e usa um sistema de pontuação de 0 a 100. Até 40 pontos, a conexão é considerada pobre, de 40 a 55, regular, de 55 a a 65, boa, de 65 a 75, muito boa, e com mais de 75 pontos, excelente.

Nenhum dos 87 países alcançou a categoria excelente, mas 25 ficaram na faixa “muito boa” — 19 deles são europeus. A Noruega teve a maior nota na experiência de vídeo: 74,7. A qualidade de vídeo brasileira é regular, com 52,1 pontos.

Via: UOL