Esta é a primeira robô artista do mundo a realizar uma exposição. Segundo seu criador, ela é tão boa quanto muitos humanos que se dedicar à arte hoje em dia. Esta é a Ai-Da, uma robô humanóide capaz de pintar quadros impressionantes; seja um retrato ou uma pintura conceitual abstrata. Se não bastasse pintar, a robô criada na Universidade de Oxford também anda e fala. Ainda assim, o que chama mais atenção é a capacidade da Ai-Da de aprender métodos novos e cada vez mais sofisticados de expressão criativa. Basta uma fotografia de alguns carvalhos ou uma abelha para a robô fazer pinturas abstratas como esta, mostrando a fragilidade do ambiente em um quadro digno de uma galeria moderna. Apesar de deixar muita gente de boca aberta, claro, a novidade gera discussões sobre os robôs substituindo seres humanos em mais um ambiente. Se Leonardo da Vinci levou 15 anos para pintar a Monalisa, Ai-Da não demora mais do que uma ou duas horas para finalizar qualquer uma de suas obras de arte. A exposição “Unsecured Futures” – ou Futuros Inseguros – será inaugurada em Oxford, no Reino Unido, no dia 12 de junho.

publicidade