EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A American Airlines tem a solução para convencer os clientes de que os Boeing 737 Max da sua frota são seguros para o vôo: a companhia vai colocar seus gerentes nas aeronaves para que eles possam “testar” cada uma delas. O presidente da American Airlines, Doug Parker, disse em uma assembléia de acionistas nesta semana que executivos e outros funcionários farão vôos nas unidades antes da empresa libera-los para o público, informou a Bloomberg na quinta-feira (13/6).

A decisão vem depois de um período desastroso de relações públicas, tanto para a Boeing quanto para as companhias aéreas que têm o 737 Max em suas frotas. Os aviões desse modelo aterrissaram no solo em março, após dois acidentes fatais que mataram 346 pessoas. Desde então, a fabricante está trabalhando em melhorias no software para que esse modelo de aeronave possa voltar aos ares.

publicidade

Um comunicado enviado ao GizModo pela companhia aérea diz que inseridas atualizações de software e novos elementos de formação para o Max, que garantem a certificação de vôo. ” Temos a maior confiança em nossa frota e por nossos pilotos altamente treinados. Nossos clientes podem ter certeza de que um piloto da American Airlines nunca operaria um avião inseguro”, disse o porta-voz da companhia.

A American Airlines anunciou esta semana que iria estender os cancelamentos de vôos com o 737 Max até 3 de setembro, anunciando que, como resultado, aproximadamente 115 vôos por dia seriam cancelados. A Southwest Airlines, que também tem a aeronave em sua frota, anunciou esta semana que cancelará aproximadamente 100 vôos por dia com o modelo até o início de setembro.

Se a companhia aérea conseguirá restaurar a confiança das pessoas depois de dois acidentes seguidos tão graves, não sabemos. Mas, pelo menos, a ideia de colocar seus executivos é uma estratégia diferente e transmite, na prática, as palavras ditas pelo porta-voz da empresa.

 

publicidade

Via: Gizmodo