EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A aeronave supersônica experimental X-59 QueSST terá em sua cabine uma grande tela 4K que substituiria a janela frontal. O X-59, que está sendo desenvolvido pela Lockheed Martin e está orçado em mais de US $ 247 milhões, deve ser significativamente mais rápido, mas sem produzir aquele boom sônico ou qualquer ruído mais barulhento que o fechamento de uma porta de carro, pelo menos para seus observadores em solo.

Para atingir o feito, a nave deve ser a mais aerodinâmica possível. Ela não pode ter um espaço para o piloto em sua parte frontal, já que é muito estreita. Para resolver isso, a cabine será como uma seção sobressalente, logo acima da ponta das asas pequenas. Quem estiver a pilotando terá uma vista lateral incrível, mas a frontal será apenas o seu próprio nariz.

publicidade

Reprodução

O avião será equipado com vários monitores, que ficarão na parte superior e inferior. Estes são como você já imagina, mas na parte superior haverá um monitor 4K. Ele faz parte do chamado Sistema de Visibilidade Externa, ou XVS, e mostra imagens costuradas de duas câmeras no exterior da nave, combinadas com dados de terreno de alta definição, carregados em altíssima velocidade.

Em geral, pilotos gastam muito tempo em simuladores. Ainda que não estejamos falando de um, eles estarão acostumados a isso — e o “mundo real” é bem visível através das janelas laterais, caso uma verificação da realidade seja necessária.

A aeronave da Lockheed e da NASA está em fase de construção — algumas peças ainda estão sendo projetadas. O programa se comprometeu com a data de voo prevista para 2021 — uma meta ambiciosa, considerando que este é o primeiro experimento, ou X-plane, que a agência desenvolve, em 30 anos. Caso seja bem-sucedido, pode ser que estejamos falando do precursor de outras construções supersônicas silenciosas.

publicidade