EnglishPortugueseSpanish
publicidade

No último fim de semana, o buscador do Google se viu no centro de uma confusão por, supostamente, copiar letras de músicas do site Genius em seus resultados de pesquisa. A gigante das buscas argumentou que apenas licencia informações de terceiros e, nesta quarta-feira (19), resolveu publicar uma explicação mais detalhada de como esse recurso funciona na plataforma.

Quando você pesquisa uma música no buscador, o Google geralmente retorna um vídeo do YouTube com um painel de informações, que contém letras, links para serviços de streaming e outras informações de artista/álbum/data de lançamento/gênero. Uma pesquisa que solicita explicitamente “letras” deve exibir o texto completo como o primeiro item na parte superior do Google.com.

publicidade

Uma reportagem do Wall Street Journal deste final de semana levantou a acusação de que o buscador estava roubando conteúdo do Genius. De acordo com o Google, porém, o serviço “não rastreia ou raspa sites para obter essas letras”. Segundo a companhia, um pagamento é feito assim que possível às gravadoras musicais pelo direito de exibir as letras. No entanto, na maioria dos casos, os editores não têm transcrições digitais, então o mecanismo de pesquisa se volta para “provedores de letras” de terceiros.

Google dará os créditos

O Google reiterou hoje que está pedindo aos parceiros que “investiguem o problema”, uma vez que as aplicações de terceiros (a quem o Google recorre) são provavelmente as culpadas pelo roubo do conteúdo do Genius. Enquanto aguarda por uma solução, a gigante de busca anunciou que os painéis de informação no buscador logo ganharão a atribuição de observar o fornecedor do texto das letras.

“Reportagens nesta semana sugeriram que um de nossos provedores de letras está em disputa com um site de letras de músicas a respeito da origem do seu conteúdo. Pedimos ao nosso parceiro para investigar o problema internamente para garantir o seguimento das práticas recomendadas em sua abordagem. Nós sempre nos esforçamos para manter altos padrões de conduta para nós mesmos e para os parceiros com quem trabalhamos.

publicidade

Anteriormente conhecida como Rap Genius, a plataforma de colaboração coletiva teve sua própria parcela de problemas com direitos autorais há alguns anos. Separadamente, o Google penalizou o site em 2013 por manipular classificações de resultados de pesquisa por meio de um esquema de backlink. O Genius pediu desculpas e reapareceu no Google depois de uma breve ausência, expandindo seu serviço para outros tipos de conteúdo.

Fonte: 9To5Google