EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) recebeu 200 mil inscrições em todo país para a edição de 2019. O objetivo do programa é estimular jovens de até 19 anos a ingressarem em carreiras científico-tecnológicas, identificar jovens talentosos, promover debates e atualizações no processo de ensino-aprendizagem brasileiro, além de disseminar, incentivar e divulgar a robótica pelo Brasil.

Reprodução

publicidade

A modalidade teórica recebeu 181.327 inscrições. Nela, os alunos são divididos em seis níveis, de acordo com a idade. Os níveis 0-4 (alunos do primeiro ano do ensino fundamental) recebem apenas uma prova, enquanto o nível 5 (alunos do ensino médio ou técnico) participa de duas fases.

Já na modalidade prática, os 23.625 inscritos devem montar uma equipe de dois até quatro integrantes. Dividida em duas etapas – a Estadual e Nacional – os participantes devem construir robôs para resgatar vítimas de uma situação criada para a competição.

publicidade

“O robô deve ser ágil para superar terrenos irregulares, transpor caminhos desconhecidos, desviar de escombros e subir montanhas para conseguir salvar as vítimas desse desastre, transportando-as para uma região segura onde os humanos já poderão assumir os cuidados.”

Participam da Olimpíada estudantes de escolas públicas e privadas, do Ensino Fundamental, Médio ou Técnico de todo território nacional. A etapa regional acontece de junho a setembro, enquanto que a etapa nacional ocorre do dia 22 a 26 de outubro no Rio Grande (RS). A equipe campeã da Modalidade Prática – Nível 2 representará o Brasil no torneio internacional RoboCupJr na categoria RoboCupJunior Rescue Line, que corresponde à Modalidade Prática da OBR no Brasil. Somente uma vaga é ofertada para cada país e é preciso que os participantes tenham entre 13 e 19 anos (até 1 de julho de 2019).