A organização sem fins lucrativos Planetary Society anunciou ontem (31/07) que sua nave experimental LightSail 2 – projetada para voar com a luz vinda do Sol – conseguiu elevar sua órbita ao redor da Terra usando uma vela refletora. O acontecimento marca a primeira vez que uma espaçonave na órbita do nosso planeta usou a navegação solar para mudar sua rota e se locomover ao redor da Terra.

O LightSail 2 está em uma órbita baixa desde o seu lançamento no topo de um foguete Falcon Heavy da Space X em 25 de junho. Na semana passada ele concluiu com sucesso a missão de estender sua vela – um pedaço fino e quadrado de mylar do tamanho de um ringue de boxe. Desde então, a Planetary Society vem ajustando a posição da vela em órbita, para otimizar a capacidade da nave espacial de aproveitar a luz que vem do Sol.

publicidade

Até agora, a estratégia funcionou. A Planetary Society diz que o LightSail 2 elevou parte de sua órbita em cerca de 1,7 km, e que essa mudança “só pode ser atribuída à navegação solar”. “Estamos entusiasmados em declarar o sucesso da missão para o LightSail 2”, disse Bruce Betts, gerente do programa LightSail e cientista-chefe da Planetary Society, em um comunicado.

Esta demonstração é exatamente o que a missão da LightSail queria provar. A Planetary Society colaborou com o objetivo para mostrar que os pequenos satélites podiam confiar apenas na luz para se impulsionar no espaço. As partículas de luz não têm massa, mas carregam impulso, e podem realmente empurrar objetos no espaço. Através de uma vela grande, fina e reflexiva, uma espaçonave pode capturar o suficiente desse momento da luz do Sol e mudar sua posição.

Agora, a Planetary Society continuará a usar os raios de sol com o LightSail 2 no próximo mês para “continuar elevando a órbita até o final de agosto”, disse David Spencer, gerente de projeto LightSail 2, e depois ela eventualmente será puxada de volta para a Terra. Em breve, a fina atmosfera arrastará o LightSail 2 para baixo e o veículo queimará na reentrada.

 Via: The Verge