EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Uma jovem de 19 anos dos EUA, cujo nome não foi revelado, sofreu queimaduras de segundo grau no pescoço causadas por um carregador ‘genérico’ para seu iPhone. O caso foi registrado no site “Annals of Emergency Medicine”.

De acordo com o relato, ela usava uma corrente metálica no pescoço e estava com o iPhone debaixo do travesseiro, conectado ao carregador. Subitamente ele sentiu uma “sensação de queimadura” e dor intensa ao redor do pescoço, e recorreu à emergência de um hospital. Segundo os médicos, um curto-circuito no carregador se propagou através da corrente, chegando ao pescoço da moça.

publicidade

Considerando o histórico recente de acidentes com carregadores, a moça teve “sorte”. Não são raros os relatos de mortes por eletrocução, causadas por curto-circuitos em carregadores não oficiais, já que estes aparelhos ignoram muitas normas de segurança numa tentativa de reduzir os custos de produção ao máximo.

E mesmo que o usuário não seja a vítima, pode ser que o smartphone seja, já que um mal-funcionamento do carregador pode acabar danificando o aparelho, ou até causando uma explosão caso a bateria seja sobrecarregada.

publicidade

Um estudo da organização britânica Trading Standards, que realizou uma série de testes com carregadores de celular, afirma que de 400 carregadores da Apple falsificados testados, 397 falharam em quesitos básicos de segurança. A maioria desses carregadores apresentou isolamento insuficiente contra descargas elétricas.

Fonte: Annals of Emergency Medicine