Brigas entre adolescentes são comuns. Às vezes, porém, vão além do razoável. Foi o que ocorreu entre Casey Viner, Tyler Barriss e Shane Gaskill: eles se desentenderam durante uma partida de Call of Duty e, por uma aposta de US$ 1,50, um cidadão que não estava envolvido no conflito acabou morto.

A confusão começou quando Viner e Barriss decidiram acionar a Swat — unidade de polícia especializada que atua em grandes cidades dos EUA — em 28 de dezembro de 2017. Barriss ligou para 911 (o equivalente ao nosso 190) e disse que havia baleado o próprio pai e mantinha o restante da família refém.

publicidade

Ele, então, deu o endereço para a visita da Swat, que ele imaginava ser da residência de Gaskill. Só que se tratava da casa de Andrew Finch, que não tinha qualquer envolvimento na situação. Quando a polícia chegou, Finch fez um movimento suspeito e acabou morto.

A UMG Gaming, plataforma em que aconteceu a partida que deu início à confusão, publicou, à época, um comunicado no Twitter. Confira!

Casey foi condenado a 15 meses de prisão e a ficar 2 anos sem se envolver com games. Gaskill foi considerado cúmplice, já que forneceu um endereço antigo para Viner e o provocou a tentar algo em sua casa. Já Bariss foi sentenciado a 20 anos de prisão.