O PayPal vai reestabelecer uma política controversa em relação ao reembolso de compras. A partir do dia 11 de outubro, o serviço vai manter a cobrança da taxa de 2,9% por venda feita, mesmo que o vendedor tenha reembolsado totalmente um cliente.

A empresa implementou essa política em abril deste ano, mas as reações negativas dos vendedores fizeram com que o PayPal voltasse atrás na decisão. Agora, a empresa diz que está atualizado sua política de devolução, citando uma “estrutura de custos” e alegando que a abordagem dos reembolsos está alinhada às práticas do setor.

publicidade

O PayPal enviou um e-mail para os vendedores da plataforma para informar sobre a mudança. Os vendedores, insatisfeitos com a decisão, postaram diversas mensagens de protesto nas redes sociais. Alguns até ameaçam deixar a plataforma caso a alteração ocorra de fato.

Ao site The Verge, um porta-voz do PayPal declarou: “No início deste ano, o PayPal atualizou suas políticas de utilização para alterar os termos de reembolso. De acordo com a prática do setor, e de acordo com a nossa política atualizada, não cobramos taxar para processar reembolsos, mas quando um vendedor devolve um valor a um comprador, as taxas pagas originalmente não serão devolvidas ao vendedor. A mudança de política entrará em vigor a partir de 11 de outubro de 2019”.

“Acreditamos que essa mudança de política está alinhada às práticas do setor. Sabemos que as empresas dependem de nós, e a decisão de atualizar nossos termos não foi tomada repentinamente. A mudança nos permite alinhar mais de perto nossa estrutura de custos, as políticas de nossos parceiros de pagamento e as práticas do setor”, acrescentou o porta-voz.

Via: The Verge