EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Não é novidade que a audiência da TV sofre um declínio já há alguns anos. A sexta edição da Video Viewers, pesquisa encomendada pelo Google e conduzida pela Provokers, revela que o consumo de vídeo na web cresceu 165% no Brasil nos últimos cinco anos, enquanto o de programação de TV aumentou apenas 24% no período.

Participaram do levantamento mais de 2 mil pessoas. Entre elas, 95% assistem a vídeos online e apontam o YouTube como seu espaço preferido (em 2018, a plataforma estava em segundo lugar). Os entrevistados foram questionados sobre o que assistiram no período imediatamente anterior à pesquisa e 9% deles indicam que já não acompanham a programação da TV.

publicidade

Segundo o estudo, a maioria dos espectadores online (80%) está em busca de conteúdos que a televisão não oferece. O aparelho de TV, entretanto, não foi esquecido: muito assistem a vídeos da web diretamente nele. A pesquisa mostra que o tempo de visualização do material nesse dispositivo aumentou 70% em relação a 2018.

Outro motivo para os usuários procurarem a plataforma são os conteúdos de aprendizado e aprimoramento. Entre os participantes da pesquisa, seis em cada dez decidiram buscar melhorias na carreira depois de assistir a materiais online. Além disso, 60% afirmam ter considerado comprar produtos depois vê-los em vídeos.

publicidade

YouTube Originals brasileiros

O YouTube apresentou na terça-feira (24) seis Originals produzidos no país. O primeiro a estrear será “Whindersson – Próxima Parada”, em 3 de outubro, mas Porta dos Fundos, Desimpedidos, Nathalia Arcuri, Manual do Mundo e a produtora Los Bragas também vão adicionar novos conteúdos à plataforma. 

A série de Whindersson é um documentário de oito episódios em que ele viaja por vários países para explorar a cultura local. Já a produção do Porta dos Fundos será um reality show com dez episódios para procurar um novo humorista para seu elenco. O público poderá assistir aos conteúdos originais gratuitamente, com anúncios.

Prêmio de publiciade

A plataforma anunciou, ainda, a 1ª edição do YouTube Works Awards. Podem participar agências de publicidade de todo o país cujos trabalhos tenham usado o YouTube como canal de acesso e engajamento de forma. As inscrições serão abertas no fim de 2019. No Brasil, o prêmio vai selecionar os melhores trabalhos publicitários em sete categorias:  

  • Data Driven Insight: habilidade em usar insights vindos do Google Data;
  • Best Work With Creators: parceria com criadores para atingir resultados;
  • Buzzworthy: campanhas com grande repercussão além da plataforma;                                     
  • Creative Effectiveness: ações criativas e eficientes;                                         
  • Media Strategy: boas estratégias de mídia; 
  • Best at leveraging YouTube – Grand Play: melhor forma de aproveitar na campanha o que o YouTube oferece;
  • Visibility & Inclusion: inclusão de grupos normalmente negligenciados.

Serão avaliados aspectos como a execução criativa, a estratégia da campanha e o impacto que ela teve. Os vencedores devem ser conhecidos no começo de 2020.